segunda-feira, 28 de maio de 2007

Cordeiro Mau

Esqueça a fábula do Lobo Mau e Chapeuzinho Vermelho, esse espaço é reservado aos “Cordeirinhos Maus”. Ao contrário do lobo, o cordeirinho seria convidado pela pobre Chapeuzinho para adentrar à sua casa.

Quem são os Cordeiros Maus? São aquelas pessoas, como eu, acima de qualquer suspeita, o genro que toda sogra gostaria de ter, o filho, pai ou marido perfeito, o patrão ideal, o aluno exemplar, todo e qualquer superlativo que possa demonstrar uma pessoa do bem, que aparentemente não faria mal nem a uma mosca.


Olha ele aí!


Certamente você conhece uma pessoa assim. Mas, como muito bem sabemos, as aparências enganam. Não pense que por trás daquele sujeito simples e sereno está um anjo de pessoa. Obviamente essa não é uma pessoa ruim na concepção da palavra, o termo mau que atribuo ao cordeirinho é relativo a seus pensamentos e reflexões sobre a vida, o “eu” interior da pessoa que não transparece no dia-a-dia. Existe um abismo enorme entre pessoas desse tipo e pessoas de má indole, e que isso fique bem claro. Um cordeiro mau não é capaz de enganar, roubar, trapacear ou prejudicar alguém. O lado obscuro está apenas em seus pensamentos.

Eu mesmo sou esse tipo “acima de qualquer suspeita”, mas internamente não sou o que a maioria das pessoas pensam, ninguém imaginaria que pudesse escrever essas coisas com toda a timidez. Somos pessoas que podemos “surtar” de vez em quando, aquele que vai à suruba, é visto por alguém e quando a notícia espalha ninguém acredita. “Fulano na suruba? Duvido, ele não tem cara de fazer isso!”

Esse foi apenas um simples exemplo de que a pessoa, mesmo colocando em prática seus pensamentos mais sujos e seu lado animal tem todo o crédito de sua boa imagem e não cai em julgamento pelas pessoas quando faz alguma coisa fora dos “padrões” aceitos pela sociedade conservadora e crítica.

Por enquanto fico por aqui, em breve trabalharemos mais este assunto.


Até a próxima.

Nenhum comentário: